A Diversidade Cultural e o Despertar da Consciência

A Diversidade Cultural e o Despertar da Consciência

Uberlândia ganha espaço que integra arte, yoga, eventos, gastronomia e terapias

Do latim culturaculturae      >     Significa: “ação de tratar”.

Originalmente, a palavra culturae nasceu a partir de um termo latino: colere, que quer dizer “cultivar as plantas” ou “ato de plantar e desenvolver atividades agrícolas”. Com o passar do tempo, foi sendo feita uma analogia entre o cuidado na construção e tratamento do plantio, com o desenvolvimento das capacidades intelectuais e educacionais das pessoas.

A cultura, portanto, tem um papel importante na construção de uma sociedade, e na constituição de um espaço onde as pessoas possam cultivar suas mentes, seus conhecimentos, e se expressarem através de variados conjuntos de hábitos, comportamentos, valores morais, crenças, símbolos, modelos econômicos, políticos, etc.

E com tantas pessoas, tão diferentes umas das outras, é inevitável que haja diversidade cultural. A forma de se posicionarem no mundo vai variando dependendo de em qual chão você planta, em qual ritmo caminha, em qual poça emocional você boia e de como se enxerga refletido no lago.

A maneira como vemos a nós mesmos, também é motivada pela maneira como a sociedade nos recebe, nos vê, nos trata. Cada cultura vai elaborando o seu modo de relação social, de reagir de tal maneira em determinada situação, fazendo escolhas que, muitas vezes são feitas com base em conceitos sociais que não raramente derivam  dos pré-conceitos. Sabemos que, infelizmente, ainda existem muitos grupos de pessoas, cidades, países que pensam que a sua cultura é a melhor, ou em outros casos acreditam que a cultura de um outro país é melhor. E ai se arrastam os problemas de segregação racial, de gênero, de ganho patrimonial, de faixa etária, etc.

Muito tempo já passou e nós não somos mais escravos de nossos instintos, recebemos o título de racionais e devemos honra-lo procurando avaliar se minha conduta está sendo adequada. Felizmente em muitas partes do mundo está havendo um despertar das consciências, e muitas pessoas já não estão querendo viver com privilégios sobre as outras pessoas, muitos querem que o outro seja tão valorizado quanto ele, que o trabalho do outro seja tão prestigiado quanto o dele, e que a cultura do outro seja também tão interessante e respeitada quanto à dele. Acredite, o mundo está caminhando para este lado !

Atualmente está cada vez maior o desejo por haver trocas e transmissões de aprendizados entre uma cultura e outra , por meio de canais eletrônicos na internet , de livros, revistas, jornais, rádios e também pelo convívio pessoal das pessoas em espaços públicos ou privados.

Neste conceito, Uberlândia  ganha uma filial do Espaço Multiétnico ( original de Alto Paraíso). um Espaço que acolhe diversas formas de nos conhecermos e podermos desenvolver nosso caminho de cura, conexão, conhecimento, cooperação e prosperidade coletiva.

De acordo com os fundadores da matriz de Alto Paraiso, Simone Moura e Fernando Schiavini, o espaço busca trabalhar com pessoas, associações e empresas, que entendam a importância da criação coletiva – e de viabilizar o sentir e o aprender para gerar transformações.

Cada pessoa encontra sua identificação em algum conhecimento, prática, filosofia, estilo de vida. Yoga, dança, música, arte, meditação. Seja você shintoísta, budista, metodista, hisduista, kardecista, católico, muçulmano, umbandista, xamanico, qualquer que seja. Isso são apenas rotulos de identificação.

O Espaço Multietnico de Uberlândia veio para acolher sua crença, alongar a sua espinha, te ensinar a respirar plenamente e acalmar sua mente, fazendo com que todos vivam uma sensação completamente nova sobre viver de forma mais viva, e menos restritiva e dogmática.

O homem foi feito para viver em união!

E assim como tudo na natureza está interligado, o mesmo acontece com a natureza do ser humano, pois fazemos parte um sistema muito maior. Nada está separado.
Independente da filosofia espiritual histórica de cada canto do mundo, todas levam o ser humano a um só caminho: conhecer a ti mesmo, se conectar com a NATUREZA das coisas, nos permitindo relembrar da nossa missão neste mundo.

Nada está separado!

  • No dia 9 de agosto o espaço, que fica situado na Rua Beijos Brancos no bairro cidade jardim em Uberlandia, foi inaugurado com várias atividades que incluíram: Noite de música e mantras, meditação zen budista, meditação sonora, prática oriental, jantar vegano, exposição de produtos naturais, artesanais e esotéricos. Juntamos variadas “tribos” que se uniram em prol dessa realização.

De acordo com Ketria Walter, fundadora do espaço em Uberlândia, o Multiétnico já esta aberto para quem desejar praticar yoga, alugar salas e espaço para eventos relacionados a cultura, saúde, e alimentação. E a partir de setembro o espaço ganha área de trabalho colaborativo, onde você pode passar períodos trabalhando em um espaço agradável e com pessoas bem intencionadas, além disso o espaço conta com área para expositores de peças de arte e até outubro estára oferecendo Reiki gratuitamente (através de um grupo de voluntários) ”.

Sintonize no que de mais Uberlândia está recebendo e compartilhando com o demais.

Viva a união, a cultura e a diversidade!

Um texto de Carol Vaz e  Lídia Tostes, colaboradoras do Guia Livre ser e parceiras do Espaço Multiétnico.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *